Teste urinário com fita reagente sem microscopia pode ser usado para descartar infecção urinária em lactentes com menos de 90 dias de idade

MBE em Foco - Volume 1, Issue 3

Read the complete MBE em Foco.

Reference: Pediatrics 2014 Apr 28 early online (evidência nivel 2 [médio])

As infecções bacterianas graves estão presentes em cerca de 9% das crianças febris com idades entre 1 e 90 dias, sendo a infecção do trato urinário (ITU) o diagnóstico mais comum (Pediatrics 2004 Jun;113(6):1662). Os métodos usados para a triagem da ITU incluem o teste com fita reagente e a microscopia de urina centrifugada. O teste com tira reagente é um procedimento relativamente simples, que pode ser realizado em consultório e exige um mínimo de treinamento enquanto o exame microscópico requer um treinamento mais extensivo. Um recente estudo diagnóstico retrospectivo de coorte avaliou tanto a fita reagente quanto a microscopia para a detecção de ITU em 6536 lactentes com idades entre 1 e 90 dias que estavam febris.

Todas as crianças tiveram amostras de urina obtidas através de cateterismo. O teste com fita reagente utilizou interpretação colorimétrica por um método de análise química semiautomático. Além da comparação com a microscopia, foi realizada uma análise combinada em que o resultado positivo foi definido como um achado positivo na fita ou à microscopia. O padrão de referência foi a cultura de urina, com a ITU definida como a presença de mais de 50.000 unidades formadoras de colónias/ml de qualquer agente patogénico urinário. Um total de 6394 bebês (98%), que tiveram culturas inequívocas, foi incluído na análise.

A prevalência de ITU foi de cerca de 12%, de acordo com o padrão de referência. Para a detecção de ITU na análise geral, todos os testes tiveram valor preditivo negativo > 98%. O teste com fita teve sensibilidade de 90,8%, especificidade de 93,8%, valor preditivo positivo (VPP) de 66,8% e valor preditivo negativo (VPN) de 98,7%. A análise de microscopia teve sensibilidade de 90,3%, especificidade de 91,3%, VPP de 58,6% e VPN de 98,6%. A combinação de fita reagente com microscopia teve sensibilidade de 94,7%, especificidade de 87,6%, VPP de 51,2% e VPN de 99,2%. Estimou-se que a adição da microscopia ao teste com fita produziu 8 diagnósticos falso-positivos de ITU para cada diagnóstico não realizado com a fita isoladamente. Não foram observados desfechos adversos entre as 53 crianças que tiveram diagnósticos de ITU´s subsequentes a resultados negativos com a tira reagente.

O teste de urina com tira reagente é um método rápido e barato para detecção de ITU que não requer treinamento especializado. Essas novas descobertas demonstram que um resultado negativo nesse teste pode descartar a ITU em crianças com menos de 90 dias de idade. Embora a adição da análise por microscopia tenha resultado em um maior valor preditivo negativo, isso deve ser contrabalanceado com o aumento no número de falsos positivos ocasionado pela análise combinada, o que pode levar a uso adicional de recursos e, potencialmente, maior exposição a antibióticos. Tomados em conjunto, esses dados apoiam o uso de fitas reagentes para o teste de urina sem microscopia para a detecção de ITU em crianças febris enquanto se aguardam os resultados da urocultura.

Para mais informações, veja os tópico Febre sem foco aparente em lactentes com menos de 3 meses de idade no Dynamed.


Other EBSCO Sites +