Modelo ADNEX prevê e estratifica risco de malignidade entre subtipos de tumor em mulheres com massas anexiais

MBE em Foco - Volume 2, Issue 4

Reference: BMJ 2014 Oct 15;349:g5920 (evidência nível 1 [provavelmente confiável])

Prever a malignidade tumoral de massas anexiais encontradas incidentalmente pode ser um desafio. Além do risco de malignidade, o estadiamento da doença de massas malignas ao diagnóstico é um fator importante não só para determinar o melhor período de tratamento, mas também para a previsão de sobrevida. Um estudo recente desenvolveu uma nova regra de predição clínica para estimar o risco de malignidade em 5.909 mulheres com ≥ 1 massa anexial que não se acreditavam serem cistos fisiológicos.

Todas as 5.909 mulheres incluídas no estudo fizeram parte do grupo Internacional de estudos de Análise Tumoral do Ovário (IOTA), foram avaliadas por ultrassonografia transvaginal e posteriormente, submetidas a intervenção cirúrgica. O modelo de Avaliação de Diferentes Neoplasias de anEXos (ADNEX) foi desenvolvido a partir de uma coorte de 3.506 mulheres e inclui nove critérios: idade, nível sérico de CA-125, tipo de centro (centro oncológico ou outro centro hospitalar), diâmetro máximo da lesão, proporção de tecidos sólidos, presença de > 10 lóculos por cisto, número de projeções papilares, presença de sombras acústicas e presença de ascite. Na coorte de validação, de 2.403 mulheres, o modelo ADNEX teve excelente desempenho para a discriminação entre tumores benignos e malignos (estatística-C 0,94). Usando-se 3% como ponto de corte para o risco de malignidade, o modelo ADNEX teve 98,9% de sensibilidade e 46,6% de especificidade. As razões de probabilidade positiva e negativa foram 1,9 e 0,02, respectivamente. Com base na razão de verossimilhança negativa, o risco de malignidade na vigência de um resultado negativo é muito baixo. Além de classificar o risco de um tumor ser benigno versus maligno, o modelo ADNEX também estratifica o risco de malignidade em quatro subtipos (tumor limítrofe, invasivo de fase I, invasivo de fase II-IV e metastático secundário), todos os quais tiveram boa discriminação (estatística-C 0,75-0,96 no conjunto de dados combinados) e boa calibração.

O modelo ADNEX melhora a classificação do tipo de tumor em mulheres com massas anexiais. Os National Institutes for Health and Care Excellence do Reino Unido (NICE 2011 Apr: CG122) atualmente recomendam a utilização do índice de risco de malignidade (RMI) para avaliar o risco de tumor. No entanto, no conjunto dos dados do IOTA, o RMI teve um desempenho preditivo inferior ao do modelo ADNEX (estatística-C 0,88). O modelo ADNEX também oferece benefício adicional ao classificar o risco de malignidade entre vários subtipos, o que pode auxiliar na triagem do paciente, bem como nas decisões de manejo e assistência. O ADNEX está disponível como uma calculadora online para download gratuito ou pode ser adquirido como um aplicativo para smartphones com sistema Android® (o aplicativo para iPhone® ainda não está disponível).

Para mais informações, veja os tópicos Câncer de ovário e Massa anexial no DynaMed.


Other EBSCO Sites +