Cotrimoxazol pode aumentar risco de morte súbita em pacientes idosos em uso de inibidores da ECA ou bloqueadores do receptor de angiotensina

MBE em Foco - Volume 2, Issue 6

Os inibidores da ECA (enzima conversora da angiotensina) e os bloqueadores do receptor da angiotensina (BRA´s) são medicamentos comumente prescritos, frequentemente utilizados para os tratamentos de hipertensão, doença arterial coronariana e doença renal crónica. Ambas as classes de fármacos estão associadas a riscos aumentados de hipercalemia (N Engl J Med 2004 Aug 5;351(6):585). O cotrimoxazol é uma combinação entre sulfametoxazol e trimetoprima e, nas doses utilizadas na prática clínica, a trimetoprima é conhecida por afetar a excreção renal de potássio. Estudos anteriores de caso-controle demonstraram que o cotrimoxazol, muitas vezes prescrito para infecções do trato urinário (ITU´s), pode aumentar ainda mais o risco de hipercalemia em pacientes idosos que fazem uso de inibidores da ECA ou BRA´s (Arch Intern Med 2010 Jun 70(12):10428;15 full-text). Um novo estudo de caso-controle avaliou o risco de morte súbita com vários antibióticos comumente prescritos para ITU´s nesta população.

Foram avaliados, no total, 1.027 pacientes com pelo menos 66 anos de idade que tiveram morte súbita e 3.733 controles pareados que não tiveram morte súbita. Todos os pacientes estavam em tratamento com um inibidor da ECA ou BRA e tinham recebido uma prescrição de antibióticos nos últimos 7 dias. Os antibióticos avaliados incluíram cotrimoxazol, amoxicilina, ciprofloxacino, norfloxacino e nitrofurantoina, e o pareamento foi por idade, sexo e presença de doença renal crônica ou diabetes. Em relação à amoxicilina, o cotrimoxazol e o ciprofloxacino foram associados ao aumento do risco de morte súbita no prazo de 7 dias de tratamento (odds ratio [OR] ajustado 1,38, IC de 95%: 1,09-1,76 e OR ajustado 1,29, IC de 95%: 1.03- 1,62, respectivamente), enquanto a nitrofurantoína foi associada a uma diminuição do risco de morte súbita (OR ajustado 0,64, IC de 95% 0,46-0,88). Além disso, no tratamento por 14 dias, o cotrimoxazol também foi associado a um risco significativamente aumentado (OR ajustado 1,54, IC de 95% 1,29-1,84), enquanto que o risco com o ciprofloxacino não foi mais significativo (OR ajustado 1,18, IC de 95% 1- 1,39). Não houve diferenças significativas entre o norfloxacino e a nitrofurantoína na comparação com a amoxicilina em prazos de 14 dias de tratamento.

Os resultados deste estudo sugerem que o cotrimoxazol pode aumentar o risco de morte súbita em pacientes idosos que usam inibidores da ECA ou BRA´s. Estima-se que o aumento do risco no período de 14 dias corresponda a cerca de 3 mortes súbitas por 1.000 prescrições de cotrimoxazol. Também pode haver algum risco com o ciprofloxacino, embora isso seja mais provavelmente mediado pelos conhecidos efeitos de prolongamento do intervalo QT causados pelas fluoroquinolonas em vez de um maior risco de hipercalemia (Am J Emerg Med. 2012 Jan;30(1):252). Embora o desenho de caso-controle seja uma limitação, estes resultados corroboram dados observacionais anteriores que mostram um aumento do risco de hipercalemia associado ao cotrimoxazol nesta população de pacientes. Em conjunto, esses dados sugerem que um maior cuidado ou acompanhamento podem se justificar quando se prescrevem cotrimoxazol ou ciprofloxacino, e também sugerem que a nitrofurantoína pode ser a melhor escolha para pacientes idosos tratados com inibidores da ECA ou BRA´s.

Para mais informações, veja o tópico Cotrimoxazol no Dynamed.


Other EBSCO Sites +