Vacinação e pneumonia associada à influenza

MBE em Foco - Volume 4, Issue 4

Referência - JAMA 2015 Oct 13;314(14):1488 (evidência de nível 2 [médio])

  • A vacinação contra influenza reduziu em cerca de 50% o risco de hospitalização por pneumonia associada à gripe.
  • Às análises de subgrupos, a vacina foi mais efetiva em crianças, pacientes que não estavam imunocomprometidos e pacientes não tinham doença crônica.

A vacinação anual contra influenza é recomendada para todas as pessoas com mais de 6 meses de idade, idealmente antes do início da gripe sazonal na comunidade. Os grupos de maior risco para complicações associadas à gripe incluem crianças jovens, adultos com mais de 50 anos, pessoas com doenças crônicas, gestantes e pacientes imunocomprometidos, e estes grupos e seus cuidadores e contatos domiciliares são especialmente estimulados a receber a vacinação sazonal. Além disso, os profissionais de saúde também são considerados de alta prioridade para a vacinação (MMWR Recomm Rep 2013 Sep 20;62(RR-07):1). Estudos anteriores já demonstraram que a vacinação contra influenza pode reduzir a doença gripal e as internações (BMC Med 2013 Jun 25;11:153, Cochrane Database Syst Rev 2014 Mar 13;(3):CD001269). No entanto, a capacidade de as vacinas contra influenza prevenirem especificamente as internações por pneumonia associada à gripe ainda não foi bem estudada. Em um recente estudo de caso-controle integrante do Etiology of Pneumonia in the Community Study, 2.767 adultos e crianças com mais de 6 meses de idade hospitalizados com pneumonia adquirida na comunidade durante 3 temporadas de gripe e com status de vacinação contra influenza confirmado foram avaliados quanto a infecção por influenza. Foram excluídos pacientes com internações recentes, imunocomprometimento grave ou status de vacinação desconhecido e/ou residentes em instituições de tratamento crônico.

A infecção por vírus influenza laboratorialmente confirmada foi encontrada em 162 pacientes (5,9%), enquanto os 2605 pacientes restantes foram negativos para influenza. No geral, 28,7% haviam recebido a vacina contra gripe sazonal pelo menos 14 dias antes de desenvolverem pneumonia. Comparando-se os casos de pneumonia associada à gripe com os controles negativos para influenza, a taxa de vacinação foi de 17% versus 29% (p <0,001) e a eficácia estimada da vacina em prevenir a pneumonia por influenza foi de 56,7% (IC de 95%: 31,9% -72,5%). Nas análises de subgrupos, a eficácia da vacinação foi maior em crianças, pacientes não imunocomprometidos e pacientes sem doenças crônicas.

A pneumonia adquirida na comunidade é uma grande preocupação para a saúde, representando aproximadamente 1 milhão de hospitalizações nos Estados Unidos somente em 2010 (National Hospital Discharge Survey 2010 PDF). Os vírus respiratórios são os patógenos mais frequentemente detectados em pacientes hospitalizados por pneumonia adquirida na comunidade (N Engl J Med 2015 Jul 30;373(5):415), e eles podem aumentar a suscetibilidade a infecções bacterianas secundárias. Neste estudo, o vírus influenza foi detectado em 6% dos casos de pneumonia, dos quais 83% não tinham recebido a vacinação anual contra ele. Em geral, nos Estados Unidos, apenas cerca de 50% das pessoas com idade ≥ 6 meses recebem vacinas anuais contra a gripe, apesar das recomendações claras (MMWR Morb Mortal Wkly Rep 2014 Dec 12;63(49):1151). Os resultados deste estudo sugerem que os pacientes que receberam a vacina contra a gripe diminuíram em mais de metade o risco de hospitalização por pneumonia associada a ela, um lembrete oportuno em locais onde a temporada de vacinação contra a gripe já começou.

Para mais informações, veja os tópicos Vacinas contra influenza em adultos e Vacinas contra influenza em crianças na DynaMed Plus. Usuários DynaMed clicam aqui e aqui.


Other EBSCO Sites +